Create a Joomla website with Joomla Templates. These Joomla Themes are reviewed and tested for optimal performance. High Quality, Premium Joomla Templates for Your Site

Sobre o GNV

Confira alguns dos motivos que fazem do GNV a melhor escolha para o seu automóvel



O GNV é um combustível econômico, seguro e ambientalmente responsável. Por isso, é cada vez mais utilizado em automóveis como alternativa à gasolina e ao álcool. O GNV não pode ser adulterado, evitando gastos com manutenção e peças. A autonomia é superior a dos combustíveis líquidos, contribuindo para a economia. E, além disso, o carro movido a gás natural polui menos o meio ambiente.

PERGUNTAS FREQUENTES

Segurança do GNV
MAIS SEGURO, MAIS BARATO, MENOS POLUENTE
O Gás Natural Veicular é um combustível em plena expansão em todo mundo. Aqui vai algumas das vantagens de usa-lo.

1. Não é tóxico.
2. O ponto de queima é alto (muito difícil de manter chama) e portanto muito seguro.
3. Não possui impurezas de nenhum tipo.
4. Não pode ser adulterado.
5. Não condensa nem afoga o motor.
6. Por ser mais leve que o ar, não é acumulativo , então desaparece imediatamente quando vaza, apenas produz um cheiro desagradável para poder identifica-lo.
7. No motor produz uma chama limpa, que quando queima, produz muito menos poluentes.
8. Custa muito menos que gasolina e o etanol.
10. Rende muito mais que qualquer combustível líquido (30% a mais que gasolina, 50% a mais que etanol).
Mitos e Dúvidas
Turbo original pode colocar GNV? Sim , só funciona adequadamente com sistema 5º geração multisequencial. O carro turbo adaptado também pode colocar, porém segue algumas regras de instalação.

Cambio automático pode usar GNV? Sim, pra veículos acima de 1999 somente com sistema 5º Geração, pra veículos mais antigos temos a opção de kit 3º Geração com variador de avanço .

Kits Italianos são os melhores? Não exatamente. A Itália tem a uma das maiores frotas do mundo em veículos convertidos a GNV , portanto são os maiores fabricantes de equipamentos de GNV do mundo, porém , assim como qualquer produtor de equipamentos todos tem o seu defeito, e não necessariamente são todos de 1º linha, sempre tem os inferiores. Cabe a nós instaladores oferecer sempre o melhor, mas com preço acessível. Também tem alguns equipamentos argentinos de ótima qualidade que se compara aos italianos. No Brasil temos algumas empresas fabricantes de equipamentos muito bem conceituadas, que oferecem um ótimo produto, por tanto não se prendem só a clichê(marca) , na hora da instalação sempre iremos avaliar o melhor equipamento para o seu veiculo.

O motor estraga mais rápido com o GNV? Não! O que realmente acontece é que em alguns casos o motor está tão carbonizado que não aparece nenhum problema,mas quando começa a se usar o GNV ele começa a queimar óleo (fumar). Isso na verdade é consequência do desgaste interno de peças do motor que estava por debaixo da carbonização.

Isso acontece porque o GNV não tem resíduos e com a sua queima no motor ele acaba que limpando os pistões, acarretando em mostrar possíveis defeitos que existiam, mas que estavam escondidos. A única diferença é o motor vai ter que ser arrumado (retificado) um pouco antes do previsto. Isso também acontece muito quando se troca o tipo de óleo do motor. Alguns óleo tem a função de limpeza, então alguns motores acabam que começam a queimar óleo , mas não problema do óleo e sim do motor, que já está com a sua vida útil comprometida.

Porque o motor perde potencia no GNV? Por causa da sua perda calórica no momento da explosão, ou seja , o GNV tem a queima mais fraca do que os combustíveis líquidos. Traduzindo: a principal diferença de potência entre um carro GNV e outro movido a combustível líquido é resultado da quantidade de ar presente no momento da queima.

Então o carro se torna mais fraco porque o GNV precisaria de mais compressão no cabeçote.

Se meu carro tiver coletor de plástico , ele pode danificar? Sim, já dito antes o motor deverá estar em perfeitas condições pra uma conversão e funcionamento do GNV, também temos que levar em conta que o GNV é mais fraco , então as falhas de ignição podem aparecer mais rapidamente, mas isso não impede de colocar o GNV no veiculo com coletor de plástico , apenas atente mais para as partes de ignição do seu veiculo, a cada 20.000km ou 30.000km , faça uma revisão do sistema de ignição do motor pra ver se esta tudo ordem , ou se precisa ser substituído alguma peça. Porque o cabeçote estraga no GNV? Na verdade o cabeçote apresenta defeito por causa do acumulo de temperatura . Hoje já existem equipamentos para podermos solucionar esse tipo de defeito, ou seja como o GNV é mais fraco, é obvio que o motorista vai pisar mais no acelerador, e com isso forçar a queimar o combustível, porem se o motor não estiver com a mistura ideal ele vai elevar a temperatura na camará de combustão do cabeçote, e com isso o alumínio muitas das vezes acaba cedendo a pressão das válvulas , ou em alguns casos até queimando junta do cabeçote, por isso temos que atentar e muito para essa parte de queima de combustível. Por isso trabalhamos com equipamentos de primeira linha, ferramentas digitais que nos permite observar o funcionamento do motor e sua queima de combustivel.

Mitos e verdades do GNV

* O carro no modo GNV corre grande risco de pegar fogo. MENTIRA. O GNV é um gás natural veicular e é sim inflamável, mas somente a 600º C, ou seja, o dobro da queima da gasolina que se inflama a 300º C. Já o álcool se torna perigoso com a temperatura de 200º C. Portanto, o GNV é o combustível menos perigoso.

* O GNV é um combustível menos poluente. VERDADE. Quando o GNV está bem regulado atinge níveis menores de hidrocarbonetos, isto é, resíduos expelidos pelo escapamento. A lei é clara no Brasil: o nível máximo de HC (hidrocarboneto) por milhão é de 700ppm ou seja, 700 particulas de HC por milhão.

* O GNV é mais econômico. VERDADE. Sem dúvida, é comprovado que um veículo em bom estado é capaz de atingir níveis de economia entre 15% a 50% de autonomia, podendo chegar a uma economia de até 70% no custo final.

O GNV é mais uma opção para quem já pode optar por carros abastecidos com gasolina ou álcool.
Como usar a tabela:
1. Veja na linha superior (verde) o quanto seu carro faz em quilômetros por litro de gasolina ou etanol; exemplo: 10km/l de gasolina.
Na coluna amarela, estão os tamanhos dos cilindros, por exemplo: 15m³.
2. Cruze a linha correspondente com a coluna dos 10km/l (roxo). O resultado é 195 quilômetros.
Conclusão: um carro que faz 10km/l de gasolina, irá rodar cerca de 195km com um cilindro de 15m³ de gás.
3. Compare na mesma coluna, porém na linha inferior (azul), o quanto isto representa em quilômetros por metro cúbico; no exemplo 10km/l de gasolina equivalem a 13km/m³ (e 7km/l de etanol).
O resto é pura matemática, por exemplo, se você tem uma picape com dois cilindros que totalizam 30m³, basta utilizar a linha do cilindro de 15m³ e multiplicar o resultado por 2.
Como você vê, um carro a gás roda cerca de 30% a mais que um carro a gasolina e 40% a mais que um carro a etanol em termos numéricos, isto é, se fizermos a equivalência km/litro – km/m³.
Atenção: estes valores são apenas uma média estimada que poderá não corresponder a realidade de seu veículo, variando de acordo com o tipo de terreno, carga, velocidade, clima, pressão do da bomba do posto, quantidade de veículos abastecendo simultaneamente e outros fatores. Lembre-se que apesar do cilindro ser por exemplo, de 15m³, quase sempre caberão 13 ou 14m³.

Documentação do GNV

Documentação do GNV
Todo veículo convertido para GNV deve pela lei, ter seus documentos modificados. No novo certificado irá constar o combustível original (gasolina ou etanol) e também a palavra GNV.
Veículo convertido com documentação irregular dá apreensão.

Procedimento: 1- Adquirir prévia autorização para a conversão da autoridade de trânsito (Detran ou Ciretran).

2 – Veículos com placa de outras cidades: Dirija-se ao Detran/CIRETRAN de sua cidade/estado antes de agendar a conversão a fim de obter a carta de autorização para a conversão para GNV e trazê-la no ato da instalação. Sem a carta, a conversão não pode ser feita. Em algumas cidades, será exigida uma vistoria antes da conversão.

3 -.Após a instalação do seu kit GNV, pegue a autorização , as notas fiscais de serviço e peças e leve ao órgão responsável pela vistoria do GNV, ou seja o Inmetro, e faça a vistoria. Se o seu veiculo for aprovado (essa aprovação depende do veiculo num todo) , pegue o laudo , a autorização do Detran e as notas fiscais e dê a entrada no documento, pode ser pelo seu despachante ou pelo Poupa Tempo.

Entre em Contato